Os Mitos do Vinho

Texto do mês de janeiro da Revista Vegetarianos.

Os Mitos do Vinho.

Uma bebida com tão antiga tem muitos mitos em torno de sua história, vamos iniciar o ano bebendo sem dúvidas!

Acredito que todos tenham um parente ou amigo “entendido” de vinho e que sempre tem aquela dica na ponta da língua como: Quanto mais profundo o fundo da garrafa melhor o vinho ou quanto mais velho melhor o vinho. Será que eles estão certos?

Quanto mais velho o vinho melhor? A resposta é depende! Antigamente não se tinham as técnicas de vinificação que temos hoje, os vinhos quando produzidos eram muito pesados e tânicos, então precisavam de um tempo de descanso na garrafa para chegar ao ponto ideal para consumo. Hoje já se consegue, com novas técnicas, trabalhar o vinho para que ele chegue no mercado pronto para o consumo. Claro que existe sim, vinhos que precisam de alguns anos para serem bebidos, eles são  vinhos mais caros e potentes .Temos como exemplos alguns ícones como Barolo, os grandes Bordeaux ou os Supertoscanos. Os itens que devemos considerar para analisar a necessidade de  guarda ou não são teor alcoólico, tanino e açúcar (o que explica a longevidade dos vinhos de sobremesa). Então antes de comprar aquele “vinhão” para abrir no aniversário de 18 anos do filho ou para o casamento, pesquise bem, consulte a safra, as notas sobre o vinho e o produtor.

Um mito bastante popular é sobre o preço do vinho, ele precisa ser caro para ser bom? De forma alguma! Todos os vinhos tem sua proposta e seu estilo, os vinhos prontos para consumo de preço médio que encontramos são de muita boa qualidade. Muitos produtores modernos apresentam vinhos surpreendentes e acessíveis ao mercado.

Outro tema que gera grande polêmica entra os bebedores de vinho, é a rolha de cortiça.  Há quem defenda e quem aceite as novidades como rolhas sintéticas ou de rosca, o srewcap. E será que isso muda a qualidade?  Depende também, as rolhas são boas opções para os vinhos de guarda, pois ajudam o vinho a micro oxigenar. Mas apresenta alguns problemas, rolhas são caras e de difícil produção, isso consequentemente acaba embutido no valor. Se a proposta do produtor for um vinho simples e jovem, as rolhas sintéticas ou de rosca são boas opções, pois são mais baratas e mantém o aspecto desejado da bebida, além de não correr o risco do bouchonné (doença da rolha).

Um outro mito, dos que mais ouço  ultimamente é referente ao fundo da garrafa, a dúvida se quanto mais profundo o fundo da garrafa melhor o vinho. Não! O fundo da garrafa não quer dizer nada, é uma questão de estilo da garrafa e do produtor.

O vinho é bem mais simples do que se imagina, bebam e estejam abertos para as novidades e para novos mitos!

Saúde!

 

Dicas de Vinhos

Cisplatino 2017 – Uruguai – Uva Torrontés (branco) – Vegan Friendly

Muito aromático, delicado, com notas de lichia e flores brancas, em boca boa acidez, boa fruta, todo certinho.

Onde comprar: Mistral importadora www.mistral.com.br – (11) 3372 – 3400

Valor R$ 69,00

Km0 – Chile (Apalta e Peumo) – Uvas Cabernet Sauvignon, Carmernère e Syrah (tinto)– Biodinâmico.

Aroma intenso de frutas negras maduras, levemente floral, em boca bastante elegante, com taninos finos, boa acidez e boa persistência.

Onde comprar: http://casalisboa.com.br – (11)2296 – 0657

Valor R$ 493,00

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: